hp-support-head-portlet

Ações
Carregando...
Suporte ao Cliente HP - Base de Conhecimento

hp-contact-secondary-navigation-portlet

Ações
Carregando...

hp-share-print-widget-portlet

Ações
Carregando...
  • Informações

    Conserte e solucione problemas de atualização do Windows 10 em um Computador ou Impressora HP. Clique aqui

    Informações

    Problemas de áudio ou som? Teste o nosso automatizado HP Audio check!

    Informações
    Crie uma conta HP hoje!

    Conecte-se com o suporte da HP com mais rapidez, gerencie todos os seus dispositivos em um só lugar, veja as informações de garantia e mais. Saiba mais

hp-concentra-wrapper-portlet

Ações
Carregando...

Notebooks HP - Visão geral de conexões para transferir dados

Existem diversos protocolos e tipos de conexão física diferentes para transferir dados entre dispositivos. Os tipos mais comuns de conexão são: SATA e eSATA para conexões internas entre uma placa de sistema no computador e uma unidade de disco rígido, USB e Firewire para conexões entre um computador e um dispositivo periférico. Existem diversas variáveis na discussão dos benefícios desses tipos diferentes de conexão. Por exemplo, o SATA foi um grande aprimoramento do ATA. Atualmente, o eSATA é o preferido em comparação com o SATA, pois permite transferir dados para longas distâncias por meio de um cabo mais fino.
Existem vantagens em cada tipo de conector. Alguns fabricantes preferem usar o eSATA para conectar um computador a um conjunto de unidades de rede externa, ao mesmo tempo que outros usam o Firewire para fazer a conexão para atividades temporárias, como backups de dados de usuários.
Ao comparar os benefícios dos diferentes tipos de conector, a velocidade é sempre importante. A velocidade é a medida da quantidade de dados que pode ser transferida entre dois pontos em um segundo. Cada fabricante publica dados técnicos específicos que incluem velocidades de transferência. Contudo, ao medir a velocidade de cada tipo de conector, deve-se considerar que os resultados do teste são declarados como "velocidades potenciais". A velocidade real dos dados transferidos por qualquer rede de dispositivos é determinada por diversos fatores e costuma ser limitada pela velocidade do componente mais lento.
Não há muito a se fazer para melhorar a transferência de dados de um conjunto de componentes específico. Portanto, é necessário levar em conta os tipos de conexão disponíveis antes de adquirir os componentes.

A diferença entre bits e bytes

Ao se comparar velocidades de conexão, deve-se tomar cuidado em relação a termos ou abreviaturas usados para expressar velocidade. Por exemplo, MBps é a abreviatura de megabytes por segundo e Mbps é a abreviatura de megabits por segundo. Ou seja, 8 (oito) bits é igual a 1 (um) byte, pois os bits são contados de oito em oito, contudo os bytes são contados em múltiplos de dez por meio da escala decimal.
8 bits = 1 byte
1000 bytes = 8 kilobits (8kb) = 1 Kilobyte (1KB)
1000 Kilobytes (1000KB) = 8 megabits (8Mb) = 1 Megabyte (1MB)

Pacotes transferidos

Um outro fator na medição da taxa de transferência de um sistema é o tamanho do pacote de dados que está sendo transferido. As especificações se referem a bits ou bytes? O processo de transferência de diversos arquivos pequenos é mais lento do que o de arquivos grandes. O motivo é: a unidade ou dispositivo emissor leva algum tempo para ler o arquivo da mídia de armazenamento, coletar pacotes de dados de um tamanho específico e enviar os dados pelo conector. A unidade ou dispositivo receptor coleta os dados, verifica se recebeu os dados completos e depois grava esses dados em uma mídia de armazenamento ou utiliza-os em outro processo. O tempo que os dados ficam em movimento é somente uma parte do tempo total de transferência; contudo, quanto melhor o conector maior a velocidade potencial de transferência.

Tipos de conexões

Classificações das diferenças de velocidade

Comparando-se a diferença entre as velocidades de transferência dos conectores, as velocidades publicadas são uma classificação do "potencial" de alcance de uma velocidade em particular. Os dados de transferência envolvem uma combinação de fatores, como: tamanho do arquivo, largura de banda, protocolo de conexão e velocidade de manipulação de dados internos dos dispositivos de armazenamento do sistema.
O eSATA possui uma taxa de transferência máxima de 3Gb/s; ou seja, giga bits, não giga bytes. Como exemplo de taxas de transferência de conexões diferentes, uma unidade SATA de 3,5" muito rápida consegue transferir dados a uma taxa de 130 MBps a 200 MBps (Mega bits por segundo). Esses números estão bem abaixo da classificação de transferência "potencial" máxima de 480 Mbps (Mega bytes) para um USB 2.0 ou 800 Mpbs (Mega bytes) de um conector Firewire novo.
De um ponto de vista teórico, usar protocolo e conexões eSATA parece ser melhor opção de velocidade; contudo, a velocidade de transferência real do sistema total é limitada pela velocidade interna do componente menos veloz.

hp-feedback-input-portlet

Ações
Carregando...

hp-feedback-banner-portlet

Ações
Carregando...

hp-country-locator-portlet

Ações
Carregando...
País/região: Flag Brasil

hp-detect-load-my-device-portlet

Ações
Carregando...